Pular para o conteúdo principal

Postagens

Destaques

Inebria

"Inebriante era a alma Distante da calma Segurando-me em palmas     [de suas mãos (ou coração) Diria-lhe, então
Distante e verdadeira O quanto me anseia Por lhe ter de alma inteira
Segue-te a inebria Profunda e com alegria Formando alegoria    [com a farta dedicação
Pergunta-lhe a educação Constante sentido de ação Conhece a ti mesmo, então Não deixa tudo ir em vão..."

Últimas postagens

Mein Herz

Alvas Penas (Anjo da Janela)

Súdita Masoquista

Os Tempos Mudam... ! [parte 2]

Os Tempos Mudam... !

O Sopro (Senhor do Vento)

Anima

Mercadoria

Um Foi Dois

O Inferno