quinta-feira, 3 de julho de 2014

Inebria

"Inebriante era a alma
Distante da calma
Segurando-me em palmas
    [de suas mãos
(ou coração)
Diria-lhe, então

Distante e verdadeira
O quanto me anseia
Por lhe ter de alma inteira

Fonte: http://4.bp.blogspot.com/-rK3DPLMKDGk/T07YG4vlHMI/AAAAAAAABPI/szxnJ7Wyc6I/s1600/gas-balao.bmp

Segue-te a inebria
Profunda e com alegria
Formando alegoria 
  [com a farta dedicação

Pergunta-lhe a educação
Constante sentido de ação
Conhece a ti mesmo, então
Não deixa tudo ir em vão..."

quinta-feira, 15 de maio de 2014

Mein Herz

"Meu peito palpita como se fosse a última vez
Mein herz, my heart
Algo me diz que não será tão cedo
Que a paz se fará
Que a paz se virá
Lambendo as feridas, como um cão
Ele busca
Mi corazón, mou Καρδιά
Redenção
... de todo o mal
Mas não há mais tempo para tal...
Meu coração vai parando, meu coração vai parar
Um dia, o mundo dos sonhos deverá me encontrar"

segunda-feira, 7 de abril de 2014

Alvas Penas (Anjo da Janela)

“Dura leveza das penas do arcanjo
Asas tão brancas que batem no céu
 Voa suave, dos ventos profanos
Anjo sagrado, oculto no véu
Sinto sua falta, maléfico anjo
Deus tão cruel com sua vil verdade
Anjo insano, asas alvas, cruel

Profundo humano em sua falsidade.”

quarta-feira, 26 de março de 2014

Súdita Masoquista

"Sinto, súbita
A carne está úmida
(Voraz)
Consumida em desejo cruel
Vai ao céu
Com a dor que lhe causa prazer
Sem perceber
Tudo que ali está envolvido
Amigo, meu amigo
Deixo caírem as tentações...

Na calada da noite
Sofrem
Discretas dominações
Profundo pesar das limitações
Meu corpo clamando tão pacientemente
(Doente)
Desejando tudo
Que lhe puder dar..."

terça-feira, 25 de março de 2014

Os Tempos Mudam... ! [parte 2]

"Mentiras de teus lábios
Límpidos, mentirosos
Falsete assaz sonoro
Profeta do amargor
Oh, meu torpe amador
De papel, sua armadura
Diz verdade mais pura!
Não me revela amor...?"

Os Tempos Mudam... !

"A saudade que doía
Virou nostalgia
Em plena luz do dia
Apagou meu amor
Não importa onde vá
... ou com quem esteja
Quero que só seja
Meu eterno grande amor...

Fonte: http://batelli.com.br/img/upload/public.coluna_batelli_nota/251_416.jpg

Não mais o espero em vida
Ainda encontrar-te
Em sua oposta arte
De fazer-me desfavor
Vivi seu dissabor
Em plena agonia
Entre a melancolia
E o querer-te amor
Sem sentido da dor
Ou medos do futuro
Deixei meu lado escuro
Para trás, por teu ardor
E assim sigo vivendo
Chorando, e depois rindo
Diante do tempo vindo
Saudoso teu sabor..."

O Sopro (Senhor do Vento)

"Eu sinto sua respiração
Vindo até mim
Vento, oh vento
Traga-me o alento que ele não traz mais...
Deixa-me, Senhor do Vento
Viajar contigo
Encontrar a paz
Que faz
O meu coração nunca mais bater...


Fonte: http://4.bp.blogspot.com/_g1Yokbm6-yg/TLhU6avpYcI/AAAAAAAAAHs/MuA6SVyFbgY/s1600/vento.jpg

Em vão...
Oh, não
Jamais me deixe sozinha, aqui
Dê-me um motivo para sorrir
E por ti, sorrirei então..."